GE Mário Dilson (35°/MS) promove dia de conhecimento sobre etnias

27 junho 2016

Acreditando que o conhecimento contribui para que se respeitem as diferenças, o Grupo Escoteiro Mário Dilson (35°/MS) realizou, no último dia 16, uma visita técnica ao Museu das Culturas Dom Bosco, que possui um acervo riquíssimo das comunidades indígenas do Mato Grosso do Sul e demais regiões do Brasil. Esse acervo foi recolhido pelo fundador do Museu, o padre salesiano Félix Zavataro, e posteriormente pelos demais salesianos que no Estado se instalaram.

O grupo escoteiro possui, entre seus membros, seis escoteiros da etnia Terena – diante disso, foram movidos a realizar uma visita técnica ao Museu para conhecer seu acervo etnográfico, buscando fazer uma reflexão sobre seus costumes, suas características, sua história.

O Estado de Mato Grosso do Sul possui, hoje, uma população indígena estimada em 63 mil pessoas, na qual se destacam os Kaiowá e Guarani, os Terena, os Kadiwéu, os Guató e os Ofaié, sendo que os Kaiowá, Guarani e os Terena apresentam-se com o maior contingente populacional; os primeiros com cerca de 40 mil pessoas, os Terena, com 23 mil pessoas e os Kadiwéu com uma população que gira ao redor de 1,5 mil pessoas.

Durante a visita, os escoteiros ficaram encantados em saber sobre os costumes dos indígenas no que se refere as cerimônias fúnebres, a colheita, a produção de suas armas, de suas bebidas, sobre seus jogos e suas rezas. Foram momentos de intenso aprendizado e trocas. Muitos fizeram anotações, filmaram, gravaram as falas dos guias, e fotografaram.

Skip to content