Governança Institucional

Os Escoteiros do Brasil têm como principal objetivo o incentivo e desenvolvimento do Movimento Escoteiro no Brasil, com a propagação de seus princípios e valores.

O atingimento desse objetivo passa, obrigatoriamente e cada vez mais, pela adoção de boas práticas de Governança.

Essas boas práticas podem ser traduzidas pela adoção de medidas que incentivem a transparência, a prestação de contas, a responsabilidade das ações dos dirigentes, associados e profissionais e diálogo claro para que todos os associados manifestem sua opinião e tenham seus direitos respeitados.

Através da adoção desses 4 pilares (transparência, responsabilidade, equidade e prestação de contas) a Escoteiros do Brasil converte princípios em recomendações objetivas e práticas, com a finalidade de preservar e otimizar os valores e princípios da organização, contribuindo para a qualidade da gestão, sua longevidade e o bem comum.

 

Transparência, Equidade, Responsabilidade e Prestação de Contas

 

Transparência: envolve a divulgação de informações de interesse público, prezando por seu tratamento adequado e disponibilizando as partes interessadas não só as informações impostas por leis ou regulamentos, mas toda e qualquer solicitação realizada pelos diversos órgãos de controle e fiscalização.

Equidade: caracteriza-se pelo tratamento justo e isonômico de todas as partes envolvidas na condução e manutenção da instituição, quais sejam, os associados, o Conselho de Administração, a Comissão Fiscal Nacional, a Diretoria Executiva e demais partes interessadas (stakeholders), levando em consideração seus direitos, deveres, necessidades, interesses e expectativas.

Responsabilidade: pode ser entendida também como conformidade ou integridade, onde todos os processos, procedimentos e decisões adotadas pelos agentes da Governança Institucional (Associados, Conselhos, Diretoria, Auditoria Externa, profissionais e prestadores de serviços) devem agir e adotar Políticas no cumprimento de normas reguladoras, expressas nos estatutos sociais, nos regulamentos internos, políticas e nas instituições legais no país.

Prestação de Contas: todos os agentes de governança (Associados, Conselhos, Diretoria, profissionais e terceiros) devem prestar contas de sua atuação de modo claro, conciso, compreensível e tempestivo, assumindo integralmente as consequências de seus atos e omissões e atuando com diligência e responsabilidade no âmbito dos seus papéis, fundamentados nas melhores práticas contábeis e de auditoria.

 

Crédito da Foto: Guilherme Caselani

Transparência 2019

Balanço Consolidado

Parecer Comissão Fiscal

Parecer Auditoria Externa

Tomadas de preços

001/19

Transparência 2018

Balanço Consolidado

Parecer Comissão Fiscal

Parecer Auditoria Externa

Transparência 2017

Balanço Consolidado

Parecer Comissão Fiscal

Parecer Auditoria Externa

Transparência 2016

Balanço Consolidado

Parecer Comissão Fiscal

Parecer Auditoria Externa

Procure um Grupo Escoteiro

Skip to content