Conferência escoteira interamericana tem entregas importantes a escoteiros brasileiros

1 dezembro 2022

Entre os dias 23 e 26 de novembro, ocorreu na Cidade do Leste, no Paraguai, a 28ª Conferência Escoteira Interamericana, instância deliberativa da Organização Mundial do Movimento Escoteiro e órgão máximo de governo da Região Escoteira Interamericana, que realiza-se a cada quatro anos em diferentes países das Américas. 

Mais de 180 líderes de 32 países da Região Interamericana se reuniram durante quatro dias no Paraguai para discutir o futuro do Movimento Escoteiro na região. Durante o evento, os delegados fizeram uma retrospectiva das realizações do triênio 2018-2022 e das transformações que o Escotismo sofreu durante a pandemia e ainda vem sofrendo no período pós-pandêmico.

Durante o evento, ocorreram ainda algumas cerimônias, em que escoteiros brasileiros, tanto voluntários quanto profissionais, foram agraciados com condecorações. Os profissionais Vitor Augusto Gay e Marcos Ramaciatto, gerente de Gestão Educativa e líder de Gestão de Voluntariado dos Escoteiros do Brasil, respectivamente, receberam a Medalha de Gratidão Salvador Fernández Beltran, por seus serviços prestados à Região Escoteira Interamericana. 

 Além disso, outros dois associados de longa data dos Escoteiros do Brasil, Roseana Teresa Aben-Athar Kipman e Ricardo Stuber, receberam a Medalha “Juventud de las Américas”, ou “Juventude das Américas” em português. A medalha foi estabelecida em 1972 e é a única condecoração outorgada pelo Comitê Escoteiro Interamericano por serviços em prol dos jovens da Região Interamericana. O anúncio foi feito ainda no dia 18 de novembro, mas a entrega foi feita simbolicamente em uma cerimônia virtual durante a conferência. 

Quem são os agraciados com a Medalha Juventud de Las Américas

Roseana Teresa Aben-Athar Kipman iniciou no escotismo em 1969 no Paraná. Ao longo de sua vida escoteira, Roseana foi comissária internacional do Ramo Lobinho e contribuiu ativamente para o desenvolvimento e prática do Escotismo em três associações escoteiras nacionais na Região Escoteira Interamericana: Brasil, República Dominicana e Haiti. Dentre seus feitos, destacam-se a autoria de guias e manuais para Lobinhos e Pioneiros, sua atuação como formadora de adultos e contribuição para a melhoria da área de Métodos Educativos dos referidos países. 

Na República Dominicana, Roseana desempenhou importante papel na implantação do Ramo Pioneiro no país e no Haiti realizou fortes ações em prol do movimento escoteiro mesmo em tempos difíceis. Como esposa do diplomata Igor Kipman, que também foi um ilustre escoteiro, e sempre seguindo os ensinamentos de BP de que “só se faz feliz de verdade servindo”, Roseana sempre foi uma verdadeira líder nas comunidades dos países onde seu marido serviu. Teve uma dedicação especialmente voltada para as crianças e jovens, e sempre que possível fortaleceu o tecido social e escoteiro local. 

Um dos maiores exemplos dessa ação foi durante o terremoto de 2010 no Haiti, país onde a Sra. Kipman já realizava um enorme trabalho com diferentes entidades em favor da infância e juventude, incluindo a Organização Escoteira Nacional do Haiti. Durante o referido terremoto, ela esteve pessoalmente envolvida no trabalho de resgate e assistência às vítimas. Da mesma forma, esteve muito empenhada nas tarefas de reconstrução das comunidades, fazendo o possível para possibilitar o retorno das atividades das organizações com as quais colaborou.

Ricardo Stuber possui uma jornada exemplar, dentro e fora do Escotismo, através da qual tem inspirado jovens e adultos não só na Região Interamericana, mas em muitos cantos do mundo. Na Região Interamericana, Ricardo sempre foi muito ativo desde sua participação como membro da Rede Interamericana de Jovens, bem como durante sua passagem pela Comissão Internacional de Escoteiros do Brasil, sempre promovendo a cooperação entre as diferentes Associações Escoteiras. 

No entanto, Ricardo destaca-se especialmente por sua atuação no Comitê Escoteiro Interamericano, tanto como vice-presidente quanto como presidente, tendo contribuído para a realização de importantes mudanças em nossa região, dentre as quais podemos destacar especialmente a existência de cargos de Assessores Juvenis, que sempre foram considerados membros plenos do Comitê. Destaca-se também o protagonismo de Ricardo Stuber no processo regional de revisão constitucional.

Além disso, o fortalecimento da governança e a reestruturação dos processos em nossa região foram destaque durante seu mandato, bem como a atenção especial que as redes de trabalho passaram a receber. Durante sua gestão, Ricardo também desempenhou um papel importante na promoção da Região Interamericana, estabelecendo cooperação com a Região Europeia, Africana e Asiática, gerando trocas de boas práticas e espaços de cooperação entre as associações de diferentes regiões para buscar soluções aos desafios comuns.

Skip to content