Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens

Sempre alerta, escoteiros de Santo Andr ajudam no controle da dengue


19/05/2015 09:14:33


A Secretaria de Sade de Santo Andr recebeu valiosa ajuda nas aes de controle do vetor da dengue na manh de sbado (16). Pela primeira vez, o Grupo Escoteiro Professora Inah de Mello, h 52 anos no Parque das Naes, participou da atividade preventiva com cerca de 80 integrantes, entre crianas, jovens e adultos, ao lado de 70 agentes de vigilncia ambiental do municpio. O alvo foi visitar os imveis residenciais e comerciais localizados nas Vilas Assuno, Eldizia e Valparaso, regio onde 32 novos casos suspeitos da doena foram registrados, somente na ltima semana.

Alm da importante ao cvica de hoje, realizaremos uma atividade de controle de criadouros para se evitar que os mosquitos se multipliquem nesta rea, explicou a mdica Andra Nunes, ainda na Praa Almeida Jnior, na Vila Assuno, ponto de concentrao de distribuio das tarefas. Ela responsvel pelo rgo de Controle de Roedores, Vetores e Animais Sinantrpicos, vinculado GCZ (Gerncia de Controle de Zoonoses).

Andra ressaltou, principalmente para a turminha mais nova do grupo, que um criadouro todo e qualquer recipiente que acumule gua. O que, alis, deveria ser observado e eliminado durante a visita casa a casa. Atento, o pequeno Vincius Jofr, 6 anos, assimilou bem a misso. Indagado sobre o que fazia ali, o escoteiro foi taxativo: Vou entregar folhetos para combater a praga, afirmou, convicto. Logo depois, Vincius saiu para sua ao voluntria, enquanto a me Luci Mara Jofr aguardou, sentada em um banco da praa.

Para o falante Arthur Belotte Isensee, 7 anos, a atividade de ajuda ao prximo tinha duplo prazer. Ali, estava ao lado do pai Edgardo Emilio Isensee, 53 anos, servidor pblico do Estado e morador na Vila Metalrgica. Praticamente, so os mais novos integrantes dos cerca de 230 associados do grupo escoteiro andreense se associariam em fevereiro deste ano. Durante a visita, chamou a ateno de alguns moradores para algumas irregularidades encontradas, e, devidamente, apontadas pelo lobinho, que, sempre alerta, cumpriu o lema do movimento de educao no formal fundado em 1907, por Robert Baden-Powell.

O prefeito de Santo Andr, Carlos Grana, que esteve acompanhado do secretrio de Sade, Homero Nepomuceno Duarte, apontou, antes do trabalho em campo dos escoteiros e dos agentes ambientais, que a presena da ala infantil seria importante na conscientizao dos adultos. Sem dvida, que ao ser abordado por uma criana, o adulto refletir melhor, afirmou, ao acrescentar que a ao desta manh se resumia em trabalho, compromisso e cidadania.

Para Renato Mendes Mineiro, 46 anos, que est a frente do grupo de escoteiros do Parque das Naes, a misso foi cumprida. Fomos fiis na nossa promessa de ajudar o prximo em toda e qualquer atividade. Hoje, teramos um acampamento, mas recebemos a convocao para ajudar a cidade nesta causa, o que atendemos prontamente, disse.

A agente ambiental em sade Vernica Galvo, 29 anos, moradora na Cidade So Jorge, aprovou a ajuda dos escoteiros, principalmente dos lobinhos. O morador recebe melhor a gente na presena de uma criana, afirmou, ao ressaltar que, durante as visitas dirias pelo municpio, tem encontrado bastante resistncia das pessoas em abrir o imvel para visita tcnica dos profissionais. Tem gente que olha pela janela, quando v que somos ns, nem atendem, lamentou.

CASOS Sem situao de epidemia, Santo Andr possui 707 casos confirmados para dengue, sendo 496 autctones, 147 importados, 28 sem confirmao do LPI (Local Provvel de Infeco) e 36 com LPI indeterminado, segundo dados do ltimo dia 6.

Os bairros com maior nmero de casos autctones no municpio so: Campestre (20); Jardim Cristiane (14); Jardim Santo Andr (32); Vila Eldzia (7); Condomnio Maracan (26); Parque das Naes (14), Parque Novo Oratrio (10), Valparaso (7), Vila Eldizia (7), Vila Curu (13) e Santa Terezinha (7).

O secretrio de Sade reforou que, embora tenha entrado na estao do outono, agora o momento certo para as aes preventivas. Trabalhamos muito agora e no inverno para um vero mais tranquilo. Santo Andr no vive uma epidemia, mas temos de manter o alerta com atividades efetivas de controle, afirmou.

At o momento, a cidade no teve nenhuma ocorrncia da chikungunya infeco causada por um vrus transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypiti, o mesmo que transmite a dengue.

Fonte: www.jornalhojelivre.com.br

Fale

Conosco

Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens