Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens

3 Caminhada Ecolgica marca Dia da rvore e incio da Primavera


20/09/2014 10:17:47


Com o tema Sade e conscincia ecolgica para Gara ficar mais verde, acontece amanh a terceira edio da Caminhada Ecolgica Tropical Flora, a ser realizada no Parque Ecolgico Jayme Nogueira de Miranda, a partir das 8 horas. O evento comemora o Dia da rvore e o incio da estao das flores, a primavera, no dia 23


A fim de incentivar a prtica de exerccios, a socializao e a conscincia ambiental, a caminhada aberta a todos, inclusive a crianas, e as inscries podem ser feitas no local, em troca de um quilo de alimento no perecvel. Tudo o que for arrecadado ser encaminhado Casa Abrigo Sollar, que cuida de crianas e adolescentes em situao de risco social. E os primeiros inscritos tero direito uma camiseta do evento. Aqueles que tiverem dificuldade para chegar ao parque, tero acesso a um nibus disponibilizado a partir das 7h30 em frente Prefeitura.

De acordo com Rodrigo Ciriello, diretor comercial da Tropical Flora, um dos objetivos da caminhada mostrar que a rvore, alm de sua importncia e beleza para o ambiente e para as cidades, tambm fundamental para a manuteno dos recursos hdricos. As rvores so seres que protegem nossas nascentes. E temos um grande problema com isso, no Brasil e no Estado de So Paulo por causa da gua, muito desses problemas se devem s alteraes das chuvas de mones, aquelas que vm l da Amaznia, de onde se tiram rvores, h um desmatamento ilegal. E as rvores, atravs de sua transpirao, fazem no meio ambiente uma troca gasosa que promove as chuvas, e quando alteramos consideravelmente esse processo, a mudana desse regime causa problemas em locais distante. Ns, aqui, em So Paulo, no Sudeste, estamos sendo castigados pelo que ocorre num lugar distante como a Amaznia, explica.

E acrescenta destacando que So Paulo tem hoje um percentual muito pequeno de floresta, porque praticamente acabamos com nossos recursos naturais: E Gara, grande produtora de caf, temos na agricultura um dos nossos maiores fatores econmicos, temos que lembrar que l atrs, retiramos muito das nossas florestas da regio e importante trazer isso para o pblico, especialmente para as crianas. Alis, as crianas, nas nossas duas primeiras edies, tem representado 90 % de participao, contando tambm com as crianas do grupo de escoteiros, que ajudam no plantio das rvores. Elas so agentes que, atravs dos pais, multiplicam essas informaes.

Ciriello destaca que a cidade vem crescendo bastante, e a empresa sente-se responsvel quanto disseminao destas informaes, acumuladas ao longo dos anos: As rvores so nosso meio econmico, mas tambm, atravs de um idealismo que a empresa tem, h uma preocupao com a recuperao ambiental atravs de parmetros do cdigo ambiental. E achamos importante que as pessoas consigam ver as rvores no s como uma forma de beleza, mas como uma forma de preservar as guas. Sabemos que a populao se abastece das guas superficiais provenientes de rios e se a gente no preservar as reas de preservao permanente, que so as encostas, as margens, as nascentes, e tudo o que abastece esses rios, a gente vai estar sem gua e vamos ter que fazer poos profundos para atingir os aquferos.

Rodrigo lembra que a Caminhada Ecolgica tambm chama a ateno para a questo do clima, dando como exemplo vrias regies do pas e at do mundo que sofrem com as alteraes climticas vindas das reas de florestas que foram mitigadas: O sol incide sobre as reas que no tm mais cobertura vegetal, e a temos um aquecimento, que causa esse calor excessivo. E esse um dos focos do evento.

Atravs da caminhada, outro tema ser levado em conta: a sade. a unio das rvores, como meio ambiente, com educao ambiental e com a sade. Temos que incentivar as pessoas a sair do sedentarismo.

Domesticando espcies e preservando nascentes

Alm de despertar a conscincia ambiental na populao atravs deste tipo de evento, a empresa Tropical Flora presta outros servios sociedade com a parte essencial do reflorestamento. A empresa trata o reflorestamento com espcies de madeira que antes no haviam sido cogitadas, como o guanandi, jequitib rosa, louro-pardo, louro-feij ou mogno brasileiro: Essas so espcies que esto ameaadas de extino pelo excesso de explorao pelo homem e a gente vem abrindo fronteiras; difcil comear a fazer algo que nunca ningum havia feito. Estamos domesticando espcies que eram somente exploradas em florestas naturais atravs de planos de manejo onde se escolhem rvores de 200, 300, 500 anos e elas so tiradas do meio da floresta e no so repostas. O nosso caso o contrrio: a gente escolheu espcies que tm madeira nobre, madeira valiosa. E como nossa produo agrcola sempre foi em Gara, ento fazemos isso por aqui, explica Ciriello.

Ele destaca que nos ltimos anos foram recuperadas diversas nascentes que haviam ao redor deste projeto, muitas delas abastecendo rios de Gara, como o Crrego do Barreiro, o Rio dos Bugres, que so importantes para a cidade. A empresa atende o pas inteiro, desde o extremo Norte at os Estados do Sul, como Santa Catarina e Rio Grande do Sul, que, contando com a assessoria da Tropical Flora, levam esses projetos de reflorestamento e recuperao de nascentes s suas devidas regies:

O maior legado que a gente deixa para a populao e para os produtores rurais esse outro lado que vem acoplado, que o de mostrar que tem que se produzir mas preservando as nascentes, as reservas legais com as espcies naturais da regio, disseminando corredores ecolgicos, recuperando muito do que j foi degradado. s um pequeno passo, mas j o incio de uma conscientizao que o produtor rural antes no tinha.

Fonte: http://www.jornalcomarca.com.br/

Fale

Conosco

Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens