Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens

Bate-papo com Mrcio Albuquerque, presidente do CAN


15/08/2013 16:39:19


Mensalmente, conversaremos com lderes do escotismo brasileiro. No ms de agosto, nosso convidado o presidente do Conselho de Administrao Nacional, Mrcio Albuquerque. Com 41 anos, casado e pai do Oto, Mrcio empresrio, mora em Braslia/DF e participa do Grupo Escoteiro Bernardo Sayo 14/DF.

Ele nos contou sobre sua trajetria no Escotismo e como vislumbra o futuro do Escotismo no Brasil.

Como foi sua trajetria no Escotismo?

Em 1982 tive, fui apresentado a esse encanto que o Movimento Escoteiro por um amigo chamado Virgilio Maia na sala de aula. Ele estava lendo um guia, que os membros juvenis do Ramo Escoteiro usavam na poca chamado 2 classe, equivalente ao Guia da aventura escoteira Pistas e Trilhas. Peguei o livro na hora do recreio e nunca mais larguei. Como membro juvenil fui Escoteiro, Snior e Pioneiro no Grupo do Ar Salgado Filho 9/DF. Sa de l aos 22 anos ao ser chamado para participar de um projeto de abertura de um Grupo Escoteiro dentro de outro, uma experincia que para mim foi muito legal. Ento, em 1994, junto com outros amigos fundamos o Grupo Escoteiro Bernardo Sayo 14/DF. Desde muito jovem, para colaborar melhor com o novo Grupo tive que aprimorar minha formao no Movimento Escoteiro. Busquei a linha de escotista do Ramo Escoteiro e Snior para trabalhar e desde ento estou como DCB h cinco anos.

Em 2000, comecei a atuar no nvel Regional, como coordenador Distrital e posteriormente como coordenador regional do Ramo Snior. Na sequncia, fui nomeado membro da Diretoria Regional. Outro marco ocorreu em 2007,quando durante a Assembleia Nacional Escoteira de Goinia, fui eleito pela primeira vez para o Conselho de Administrao Nacional, ficando at 2010, exercendo a funo de vice-presidente durante dois anos. Paralelamente comecei a colaborar na montagem da estrutura de comunicao dos Escoteiros do Brasil, atuando como Diretor Nacional de Imagem e Comunicao, onde contribu com a modernizao da identidade da instituio. Foi gratificante fazer parte desse processo de transformao.

Hoje, quando no estou viajando pelo Movimento Escoteiro, colaboro no grupo como pai de Lobinho, onde adoro passar minhas tardes de sbado.

Qual foi o momento mais marcante durante essa trajetria?

Nesses 31 anos foram muitas, muitas mesmo! Mas, a minha vivncia no Ramo Snior foi muito bacana! Foram experincias ricas, grandes aventuras e descobrimentos! Nessa fase constru minhas grandes amizades. As viagens para acampamentos nacionais e internacionais tambm foram algo que marcaram muito. difcil para quem vive o Movimento Escoteiro dizer que s existiu um fato marcante na sua histria (risos).

Em que o Escotismo mais transformou a sua vida?

O Escotismo colaborou muito na minha formao como cidado. Sinto que sou uma pessoa mais consciente com os problemas mundiais. E vejo que o Movimento Escoteiro faz isso com todos! O Escotismo um movimento de transformao em todos os aspectos!

J passou por algum momento no Escotismo em que voc teve a oportunidade de se superar, enfrentando um importante desafio?

Sim, quando criana tinha muito medo de altura e o escotismo ajudou a superar esse trauma. Recentemente, escalava montanhas, descia de rapel em cachoeiras, grutas e prdios. Tive outros desafios que foram superados tambm com a ajuda do escotismo. Essa escola da vida sensacional, no ?

Como fazer parte do Conselho? Como essa participao colabora com sua trajetria de vida?

O Conselho um grande espao democrtico da instituio. Sinto-me honrado que pessoas confiaram em mim para fazer parte desse colegiado. No Conselho voc tem a possibilidade de expor e compartilhar suas ideias em prol do escotismo. Desde o meu primeiro mandato em 2007, pude conjuntamente com os meus pares auxiliar no desenvolvimento de um planejamento slido para o escotismo brasileiro.

Enquanto conselheiro, como voc vislumbra o Movimento Escoteiro no Brasil para os prximos 10 anos?

Temos um potencial enorme para nos tornarmos uma grande referncia mundial em escotismo. O planejamento estratgico nos coloca no caminho certo para essa conquista. Ainda h muito para percorrer e para isso necessrio grandes quebras de paradigmas institucionais. Ns precisamos estar dispostos a fazer essa diferena. Devemos olhar para o jovem de hoje e identificar quais so os desejos e vontades e deixar que o nosso tempo seja passado, respeitando o tempo deles. Afinal, o Escotismo s sobreviveu esses 106 anos como instituio, porque estamos em constante MOVIMENTO. Para daqui a 10 anos vejo e desejo que mais jovens estejam auxiliando a instituio em nvel nacional e que possamos estar com um contingente de no mnimo 500 mil jovens praticando o escotismo no Brasil.

Fale

Conosco

Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens