Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens

Tradio do movimento escoteiro permanece viva em Niteri


12/12/2011 08:06:19


Prometo pela minha honra, fazer o melhor possvel para: cumprir meus deveres para com Deus e minha ptria; ajudar o prximo em toda e qualquer ocasio; e obedecer Lei Escoteira. O lema criado pelo ingls Baden Powell no incio do sculo passado mantm em alerta geraes de escoteiros em Niteri, no importa se aos 8 ou aos 80 anos.


Considerada uma das pioneiras na divulgao do movimento no pas, a cidade tem hoje oito grupos de escoteiros. Somam-se a eles dezenas de veteranos. Alguns, como os chefes Jarbas Pinto Ribeiro, de 93 anos, e Maria Prola Sodr, de 89, mantm-se ativos. Outros, mesmo sem participar dos encontros semanais, levam risca o lema: uma vez escoteiro, sempre escoteiro.

Mesmo em tempos de redes sociais virtuais, games e inovaes tecnolgicas, os tradicionais uniformes azuis, cheios de insgnias, continuam atraindo jovens a partir dos 7 anos. No Brasil, chegam a 65 mil, sendo 700 em Niteri e So Gonalo. Os acampamentos e os jogos de aventura so apenas parte das atividades desenvolvidas. O escotismo , sobretudo, um estilo de vida que preza a disciplina, a cidadania e a ajuda ao prximo. Talvez por isso permanea to vivo entre seus participantes.

Veteranos resgatam histrias do escotismo, que ganha fora entre os mais novos

O aperto de mos esquerdas com dedos mindinhos cruzados cumprimento tpico escoteiro era a senha repetida na chegada de cada novo membro ao primeiro encontro de veteranos escotistas de Niteri. A reunio, realizada na primeira semana de dezembro num restaurante em So Francisco, promoveu o resgate da memria do movimento na cidade . Nosso objetivo, alm de rever velhos amigos, resgatar histrias de uma poca de ouro de nossas vidas conta Guido Pfeffer, de 69 anos, que chefiou o j extinto grupo Lees do Mar entre os anos 50 e 60 .

Cheios de histrias para contar, os veteranos relembram aventuras vividas nos tempos em que para ir de So Francisco at a Regio Ocenica era preciso organizar uma expedio.

Ns fazamos trilhas at a Praia de Camboinhas, que, na poca, ainda se chamava Itaipu lembra Pfeffer, que participou de expedio at o local durante o encalhe do navio cujo nome acabou batizando a praia.

O farmacutico Mrcio Lago, de 59 anos, que tambm integrava o Lees do Mar, lembra as caadas a rs em So Francisco e Charitas.

Lembro que aprendemos a caar e limpar rs. Vendamos a carne. Existiam tantas rs na regio, que o nibus que nos transportava at Jurujuba era chamado de mata sapo.

Mais interesse pelo movimento

Episdios marcantes da histria da cidade, como os desfiles cvicos na Avenida Amaral Peixoto e o incndio do Gran Circus Norte-Americano, em 1961, quando os escoteiros atuaram de forma decisiva no auxlio s vtimas no foram esquecidos.

Ajudamos as vtimas internadas no Hospital Antonio Pedro. Tambm arrecadamos suprimentos e cobertores. A chefe Maria Prola s saiu do hospital quando o ltimo paciente teve alta lembra Luiz Chehab, de 68 anos, que atualmente integra o grupo Rei de Salm, do Fonseca.

Mesmo ausentes no encontro, os veteranos mais experientes de Niteri foram lembrados: Jarbas Ribeiro, de 96 anos, o escoteiro mais idoso em atividade no Brasil, do grupo Benevenuto Cellini, de Jurujuba; e Maria Prola Sodr, de 89, do grupo Gavies do Mar, da Boa Viagem.

Eles so um exemplo para as novas geraes diz Andr Torricelli, de 34 anos, do grupo Gavies do Mar, um dos mais jovens no encontro de veteranos, que deve se tornar semestral em 2012.

Nascida numa famlia escoteira o pai, a me e os sete irmos foram pioneiros no escotismo em Niteri, Maria Prola v com satisfao o resgate das tradies do movimento.

Esse resgate de valores importante para os mais jovens. Ser escoteiro e fazer sempre o seu melhor. Fico feliz de saber que o movimento se renova.

E a presena de jovens a prova de que, aos 104 anos, o escotismo no saiu de moda.

Houve um enfraquecimento do escotismo aps a dcada de 80, mas h cinco anos observamos uma retomada do interesse pelo movimento afirma o diretor-presidente do Grupo Escoteiro (GE) Professor Joo Brazil, Luiz Carlos Neves Monteiro. A sociedade est buscando atividades e valores que sempre estiveram presentes no escotismo.

Apesar disso, ainda h preconceitos a serem superados. Orgulho para os escoteiros, o uniforme muitas vezes motivo de chacota fora dos encontros.

O pessoal zoa direto, mas eu no ligo. Gosto muito de ser escoteiro. Aqui aprendi a ter respeito pelos outros e a ser safo diz Bernardo Rodrigues Rosa de Carvalho, de 15 anos, do 49 GE Professor Joo Brazil.

Como ele, outros jovens levam muito a srio a tradio secular.

O escotismo no um clube. Quando a criana ou o jovem entra para o movimento, assume o compromisso de participar dos encontros. Para o mtodo dar certo, eles tm que frequentar e participar das atividades propostas explica o presidente do 8 Grupo Escoteiro (GE) So Francisco de Assis, Gelsom Rozentino de Almeida.

No escotismo, diverso e educao no esto dissociadas, pelo contrrio, elas se complementam e formam a base do mtodo. As crianas tambm aprendem a ter responsabilidades. A liderana incentivada nas patrulhas subdivises dos grupos. Cada uma com um monitor responsvel. No toa que o movimento reconhecido pela Unesco como o modelo de educao no formal de maior xito no mundo.

Para saber como se tornar um escoteiro, entre em contato com os Escoteiros do Brasil Regio Rio de Janeiro. O telefone 2533-9207.

Fonte: http://oglobo.globo.com/niteroi/tradicao-do-movimento-escoteiro-permanece-viva-em-niteroi-3420831

Fale

Conosco

Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens