Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens

Por meio de plataformas de financiamento coletivo, Escoteiros do Brasil levantam recursos para realização de projetos

19 de novembro de 2018


Temos como um dos principais lemas e pilares que norteiam nossa caminhada a ideia de ‘construir um mundo melhor’. E certamente quase todo escoteiro, seja brasileiro ou irmão de lenço, já teve alguma boa ideia para buscar este objetivo. Desde a construção de uma nova sede para o grupo, até viabilizar uma grande ação de arrecadação para auxiliar uma minoria necessitada, em geral, o empecilho é comum: a falta de recursos financeiros.

Desde o início de 2018, os Escoteiros do Brasil contam com duas parcerias que visam viabilizar novos projetos por meio de financiamentos coletivos, as famosas ‘vaquinhas’. Contar com estas opções facilita justamente para mostrar o ‘caminho das pedras’ para quem tem projetos na gaveta, e também para que o associado possa conhecer outras iniciativas emergentes pelo mundo do Escotismo.

Em nível nacional, a nossa parceira é a Benfeitoria, que oferece aos escoteiros brasileiros uma forma de consultoria e orientação na hora de cadastrar os projetos, revisão de materiais, e suporte também na divulgação das campanhas, além de toda a parte operacional. Já em nível internacional, os grupos escoteiros contam também com a Plataforma de Doações da WOSM (Organização Mundial do Movimento Escoteiro). Por lá, a gama de projetos é ainda maior, visto que a plataforma serve à todas as Organizações Escoteiras Nacionais (NSOs) vinculadas à WOSM.

Um exemplo de projeto recente dos Escoteiros do Brasil, cadastrado em ambas as plataformas, foi o Integra Roraima. O projeto teve a missão de captar fundos para a criação de pelo menos uma seção autônoma em Boa Vista-RR, para atender inicialmente 40 crianças migrantes de países da América do Sul – principalmente da Venezuela, que enfrenta uma grave crise econômica e social. A campanha ficou no ar entre os dias 10 de agosto e 29 de setembro na plataforma da WOSM, com o objetivo de levantar pelo menos $3.000 dólares, e por 60 dias na Benfeitoria, com a meta final de R$4.039,00 – objetivo alcançado, com o total de R$4.180 arrecadados.

O valor levantado pelas duas campanhas permitiu o início dos trabalhos na capital de Roraima, como contou a vice-presidente dos Escoteiros do Brasil, Ilka Denise Rosseto Gallego Campos, que visitou o local entre os dias 06 e 11 de novembro. “Além de articularmos a rede de parcerias, levantar indicadores, acompanhar o projeto e as ações de formação, pudemos observar a importância de levarmos o Escotismo às crianças, adolescentes e jovens venezuelanos, pois muitos estão fora dos espaços de educação formal e com poucas atividades direcionadas nos espaços em que residem. O Movimento Escoteiro apresenta possibilidades de inclusão e atividades diferenciadas, e por meio dos jogos, atividades e canções, tem levado dinamismo e sorrisos onde se faz presente”.

É importante lembrar que para utilizar as plataformas de doação e cadastrar os projetos, o associado não precisa pagar por nada, uma vez que as campanhas funcionam em regime de ‘tudo ou nada’ – caso não atinja a meta, o valor doado é retornado aos doadores. Mas o incentivo para que os escoteiros possam buscar por campanhas e investir em sonhos e projetos é válido, e de igual importância. Falando nisso, no dia 27 de novembro, por todo o Brasil, acontece a ação do Dia de Doar – um dia inteiro com foco em campanhas de solidariedade, voltado para a cultura de doar. Contribua para o desenvolvimento de ações sociais e comunitárias, e participe deste grande movimento; lembre-se, é no dia 27 de novembro!

Fale

Conosco

Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens