Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens

Parque do Cocó receberá investimento de R$ 50 milhões

9 de junho de 2017


O Parque do Cocó, após 40 anos desde a primeira tentativa, está oficialmente regulamentado. O governador Camilo Santana assinou, na manhã desse domingo, em evento realizado no equipamento, o decreto de regulamentação do espaço verde, que a partir de agora passa a ter 1.571 hectares, da zona limite de Fortaleza e o município de Maracanaú até a foz do Rio Cocó, na Sabiaguaba, passando por 15 bairros da Capital.

Camilo Santana anunciou também que já está garantido investimento de R$ 50 milhões em infraestrutura do equipamento, como vias de proteção urbanística, além do cercamento da área. Outra novidade será a realização de um concurso internacional, onde paisagistas e arquitetos de todo mundo poderão sugerir ideias para contribuir a valorização do Parque.

O evento contou também com a participação do prefeito Roberto Cláudio, empresários, ativistas ambientais, além de representantes do poder legislativo, estadual e municipal. Na oportunidade, também foi entregue a comenda "Amigos do Cocó" para personalidades que apoiaram a causa e ocorreu a inauguração do letreiro em homenagem ao Parque do Cocó.

O novo projeto vai adequar a área como Unidade de Conservação de Proteção Integral segundo o Sistema Nacional (Snuc), indicando que o parque deve ser de posse e domínio público. A medida prevê o controle e a preservação do que é considerado o pulmão verde de Fortaleza e dá maior embasamento à atuação da gestão ambiental, policial e de fiscalização e monitoramento da área.

A nova regulamentação foi viabilizada a partir de acordo entre o Governo Estadual e Secretaria do Patrimônio da União (SPU), responsável pelas áreas que foram anexadas, que a partir de agora passam ser gerenciadas pelo Estado, que também recebeu terras que antes pertenciam à Prefeitura de Fortaleza. Com o ato, o parque cearense vai superar, em tamanho, o Parque Ibirapuera, de São Paulo, e o Central Park, de Nova Iorque.

Segundo o governador Camilo Santana, Fortaleza ganhou um presente, na véspera do Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado hoje, com a regulamentação do Parque do Cocó.

Preservar

"Este é um momento histórico. Conseguimos uma grande vitória, após lutar durante 40 décadas. A partir de agora, é lutar para preservar e manter a segurança no local, cumprindo as exigências dos órgãos ambientais".

Já o prefeito Roberto Cláudio destaca que o desafio agora é estimular a presença da população para a ocupação do equipamento. "Queremos tornar este espaço potencialmente usufruível. Com a construção de calçadões e ciclovias, entre outros projetos de lazer, esporte e cultural, além de educação ambiental. Neste sentido, será de extrema importância a parceria entre o público e privado, que viabilizará a execução destas ideias".

Para Artur Bruno, secretário do Meio Ambiente do Ceará (Sema), a demarcação impedirá novas construções e garante a proteção do local, uma luta antiga de ambientalistas e da sociedade. "A regulamentação transforma o Parque do Cocó em uma área estadual, O projeto passa por mais de 15 bairros de Fortaleza, inclusive, incluindo o Parque Ambiental Adahil Barreto, parte importante deste espaço", destaca o gestor.

Pio Rodrigues, fundador da C. Rolim Engenharia, foi um dos representantes da iniciativa privada na cerimônia. A sua empresa se comprometeu a plantar 40 mil mudas em 4 anos no Parque do Cocó, para ajudar na recuperação de áreas afetadas por queimadas, invasões e pelo lixo. "É um enorme prazer poder contribuir com nosso meio ambiente. Vivemos um momento histórico, após 40 anos de luta, e agora temos que fazer por onde. As empresas cearense abraçaram a causa e querem ampliar o compromisso socioambiental na nossa Capital", ressalta .

Sobre as áreas não contempladas na regulamentação do Parque do Cocó, como algumas regiões de dunas e mangues, o chefe do Governo Estadual explicou que o momento agora é de garantir o que já está mais palpável. "É melhor focarmos no que já está convergente. Algumas dessa áreas estão ocupadas e vamos trabalhar para que, em breve, elas sejam anexadas ao Parque. Porém, é válido ressaltar que estes espaços já são protegidos pela legislação brasileira".

Fonte: Diário do Nordeste

Fale

Conosco

Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens