Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens

Morre Zé Lamparina, o escoteiro mais antigo do País

9 de Maio de 2016


Morreu o escoteiro mais antigo do Brasil. A poucos meses de completar 101 anos, José dos Santos Marques, conhecido como Zé Lamparina, participou da Revolução de 1932, com a função de mensageiro e guia de tropas. Também participou da montagem da última locomotiva do País, em Campinas, como mecânico da Fepasa. Ele iniciou sua trajetória na Associação de Escoteiros Católicos Nossa Senhora da Conceição em 1929, aos 14 anos, e se destacou pelo espírito de liderança e facilidade em trabalhar em grupo. Anos mais tarde fundou o Grupo de escoteiros Ubirajara, com sede na Vila Industrial, além do antigo Grupo Escoteiro Mogiana, da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro. Foi convidado pela diretoria do Circulo Militar de Campinas a ser chefe do Grupo de Escoteiros Craós. No total, foram 84 anos dedicados ao escotismo.

1_img057-6780212
O trabalho com a formação de jovens, com o objetivo de passar os ensinamentos de cidadania, patriotismo e amor ao próximo e a natureza foi uma dos principais legados deixado para os campineiros. “Ele era muito querido pelas crianças, inclusive o ano passado o grupo fez uma homenagem aos 100 anos dele”, contou a filha mais velha, Márcia Maria Marques de Godoy, de 46 anos. O apelido veio de um personagem da revista Tico-Tico, que chamava Lamparina, e foi reforçado porque ele produzia o utensílio para financiar o grupo de escoteiros da Mogiana.
Zé Lamparina morreu em casa dormindo. Ele estava debilitado, após dias sem se alimentar direito. Ele era casado com Editha Maria dos Santos Marques, de 84 anos, e além de Márcia, deixou mais uma filha, de 44 anos. No dia 7 de julho ele completaria 101 anos. O enterro será no Cemitério da Saudade, nesta segunda-feira (9) às 14h.
Fonte: Correio Popular

Fale

Conosco

Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens