Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens

JOTA/JOTI registra grande número de participantes para desafios no rádio e internet

23 de outubro de 2018


Durante o último final de semana (20 e 21 de outubro) escoteiros de todo o planeta se conectaram, através da internet e das ondas do rádio, para mais uma edição do Jamboree on the Air e Jamboree on the Internet, as versões virtuais do encontro que reúne jovens, crianças e adolescentes de todas as associações que fazem parte da Organização Mundial do Movimento Escoteiro.

Aqui no Brasil o Scout Joti Challenge (SJC) puxou a fila de atividades, e reuniu mais de 45 mil inscritos em uma grande gincana, proposta pelos brasileiros nos anos 2000 e adotada pela Organização Mundial do Movimento Escoteiro (WOSM) para ser aplicada em nível mundial. Durante a zero hora do dia 20 e o final da tarde do dia 21, os participantes receberam tarefas que propunham a interação entre os escoteiros, independente da região do país.

Em 2018, além das 45 mil inscrições, o desafio brasileiro contou com outras mil inscrições internacionais, de países lusófonos como Angola, e de vizinhos sul-americanos como o Paraguai e a Colômbia. Cerca de 1.600 equipes – formadas por membros de todos os ramos do Escotismo, e também resultado de mistura de grupos – cumpriram os desafios propostos pela organização.

Roberto Basso, coordenador nacional do SJC, reforçou que o propósito é que o jovem se divirta no desafio, e tenha a oportunidade de firmar novos laços e ter contato com amigos, além de obter novos conhecimentos e competências. “Este ano deixamos a gincana com atividades mais movimentadas e com menos pesquisas, principalmente no JOTI Lobinho, atendendo ao pedido dos escotistas. A maioria das tarefas foram propostas por jovens, o que torna o JOTI ainda mais participativo e democrático. A coordenação do JOTI, tem esta preocupação: ouvir o jovem”, contou. “Não conheço outra atividade em que exista uma interatividade tão grande entre o participante e a equipe organizadora. Tudo é muito rápido e direto”, finalizou.

Maria Luiza Costa Saraiva, de 14 anos, participou das atividades, com a expectativa de um grande desafio. “Eu pensava que as tarefas estariam mais difíceis, porque antes eu realmente achava que era difícil. Mas me surpreendeu, e eu nunca tinha participado de um evento tão bom, engraçado e divertido com o JOTI”, explicou a paulista, que destacou a atividade em que os escoteiros precisavam gravar um vídeo dizendo ‘o que é ser escoteiro’, mas tendo que começar as frases com as letras em ordem alfabética.

Um outro destaque brasileiro no cenário internacional foi pelo desafio cumprido por Rebeka e Emanuel, do Ramo Sênior do Grupo Escoteiro Valentes de Davi (15°/RR). O Grupo participou de uma missão do JOTA em que um satélite inglês emitiu uma mensagem criptografada, para que os membros participantes do Jamboree on the Air tentassem decodificar e decifrar o conteúdo, até o final do evento no domingo. Rebeka e Emanuel foram os únicos da América Latina a conseguirem cumprir o desafio.

O coordenador nacional do JOTA, Ronan Reginatto, destaca que o maior objetivo do JOTA é dar a chance dos jovens se comunicarem através das estações de radioamador, tanto em HF quanto em Echolink, conhecendo assim essa maravilhosa “máquina de fazer amigos”.

Mais de 24 mil respostas às tarefas foram publicadas na plataforma do JOTI, e estão em processo de correção. Os resultados do JOTI e do JOTA serão divulgados em breve.

Fale

Conosco

Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens