Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens

Experiência de Grupo Escoteiro do Rio de Janeiro com financiamento coletivo vira exemplo para projetos saírem do papel

31 de janeiro de 2019


O Grupo Escoteiro Redentor (41°/RJ) levou tempo para conseguir comprar um espaço próprio, para abrigar a sede do grupo. Foram várias ideias para arrecadar fundos – uma feijoada ou um churrasco para a comunidade, um campeonato de futebol, sempre com uma cobrança pequena, mas que ajudou a construir o sonho antigo de um ‘lugar pra chamar de seu’. Com mais de 54 anos de atividades na região da Tijucas, na capital do Rio de Janeiro, o Grupo encontrou o lugar, que precisou de reformas para abrigar a sede do Redentor. O caminho para levantar o dinheiro para as obras foi o ‘crowfunding’, uma espécie de ‘vaquinha’ online.

Por meio de uma parceria com uma plataforma de financiamentos coletivos, a Benfeitoria, os escoteiros de todo o país podem registrar projetos e campanhas em uma página dedicada aos Escoteiros do Brasil, assim como o G.E. Redentor. João Rodrigo França, presidente do Grupo, contou que foi a forma encontrada para que gente que já passou pelo grupo pudesse participar. “Tinha muita gente que já participou do Grupo mas hoje não participa mais por algum motivo ou por mudança, e são pessoas que diziam querer ajudar”, contou.

A campanha do Redentor tinha uma meta financeira que bancaria toda a reforma no novo espaço. “Nós escolhemos a Benfeitoria, pois alguns motivos foram decisivos, como o modelo flexível, a navegação amigável e a própria parceria com a organização nacional dos Escoteiros”, comentou João Rodrigo. A equipe da Benfeitoria auxiliou o Grupo na elaboração do projeto. “Ao longo da elaboração, tivemos algumas interações com o pessoal da Benfeitoria. Foram muito solícitos e ágeis nas respostas, embora o site seja bem objetivo e fácil de entender. A plataforma é autoexplicativa , fácil de usar e com boas dicas”, completou.

Por dois meses a campanha ficou ativa, e foi essencial a divulgação do financiamento. No caso do Redentor, o foco foi nas redes sociais, e compartilhamento por aplicativos de mensagens. E como recomendação final, João Rodrigo reforçou a importância de um bom planejamento. “Nosso conselho pra quem quer começar é seguir o passo a passo indicado na plataforma. Planejamento é 50% do resultado”.

Conheça mais sobre a plataforma Benfeitoria e entenda como hospedar um projeto no canal dos Escoteiros do Brasil!

Fale

Conosco

Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens