Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens

Mutir√£o Nacional Pioneiro em Salvador leva jovens a refletir sobre comunidade e desenvolvimento pessoal

18 de outubro de 2018


A celebra√ß√£o do Centen√°rio do Ramo Pioneiro teve mais um grande cap√≠tulo no ano de 2018. Os quase 300 jovens de todo o Brasil que participaram do 27¬į Mutir√£o Nacional Pioneiro, retornaram de Salvador-BA com as mochilas cheias de novas amizades, cultura, e bastante aprendizado. Nos quatro dias de evento na capital baiana, os pioneiros participaram de m√≥dulos de servi√ßo √† comunidade, viagem, contato com a natureza e trabalho, deixando marcas na caminhada de cada participante.

Para a jovem J√ļlia Lima, da Regi√£o Escoteira do Rio de Janeiro, que participou pela primeira vez de um evento nacional deste porte, conhecer pioneiros de outras partes do pa√≠s e poder servir as obras sociais de Salvador foram as experi√™ncias de maior impacto. ‚ÄúNo esfor√ßo dos volunt√°rios que ali trabalham como tamb√©m na forte mobiliza√ß√£o de meus amigos pioneiros, pude perceber que todos ali presentes sentiam-se esperan√ßosos ao colaborar na vida desses adultos‚ÄĚ, referindo-se √† CAASAH, institui√ß√£o soteropolitana que trata de portadores do v√≠rus HIV. No local, o Mutir√£o auxiliou na recupera√ß√£o e manuten√ß√£o da infraestrutura, com limpeza e pintura dos ambientes, m√≥veis, e proporcionando aos pioneiros o contato com os pacientes do projeto.

O m√≥dulo Servi√ßo passou por outro lugar al√©m da CAASAH. As Obras Sociais Irm√£ Dulce, refer√™ncia no atendimento gratuito na √°rea da sa√ļde, receberam o grupo para um breve tour pela estrutura local, e para bastante trabalho. Coordenados por Ana Borges, respons√°vel pelo m√≥dulo, os jovens fizeram limpeza de √°reas do complexo hospitalar, e tiveram contato com os pacientes. ‚ÄúDe maneira geral, o balan√ßo do m√≥dulo Servi√ßo foi super positivo, pois conseguimos cumprir toda a programa√ß√£o prevista e at√© um pouco mais. Os jovens sa√≠ram satisfeitos com o resultado, as institui√ß√Ķes agradeceram muito, todo mundo saiu ganhando, e isso √© o que mais importa‚ÄĚ, explicou Ana, sobre a atua√ß√£o no voluntariado iniciado por Irm√£ Dulce e que atende mais de 2 mil pessoas diariamente. ‚ÄúPara o jovem, acredito que tenham sido momentos √ļnicos, de grande impacto, em que cada um deles foi tocado de formas diferentes. Acredito que de alguma forma, essa hist√≥ria de for√ßa e determina√ß√£o servir√° de exemplo em outros momentos da vida deles‚ÄĚ, completou. Alexandre Braga, que ficou respons√°vel pelas a√ß√Ķes na CAASAH, retornou ao Rio Grande do Sul satisfeito com o que foi feito. ‚ÄúPassamos do que havia sido combinado, deixamos o local do melhor jeito que era poss√≠vel. Na minha avalia√ß√£o acho que superamos, e nos superamos em todos os sentidos‚ÄĚ, disse.

Partes da organiza√ß√£o do evento, os pioneiros Laura Santis e Cl√°udio Voss estiveram envolvidos tamb√©m nas atividades, acompanhando os contingentes de S√£o Paulo e Santa Catarina, respectivamente. ‚ÄúSer jovem e ter a oportunidade de atuar em uma equipe com adultos t√£o dedicados e inspiradores foi uma experi√™ncia transformadora! Estar por tr√°s dos bastidores de um evento desse porte te faz amadurecer em todos os sentidos, √© preciso sonhar alto mas tamb√©m conhecer os limites de cada um‚ÄĚ, comentou o jovem, que enxerga o atual momento como de transforma√ß√£o, pontuando que os pioneiros andam ganhando mais espa√ßo por onde atuam. Para Laura, a celebra√ß√£o dos 100 anos de Ramo permitiu aos pioneiros cada viv√™ncia especial. ‚ÄúVejo que, por 2018 ser o ano do centen√°rio, abriram-se portas para a realiza√ß√£o de atividades fundamentais na viv√™ncia pioneira. Sendo assim, creio que cada regi√£o foi impactada de acordo com a sua realidade, impulsionando os jovens a se envolverem mais com o ramo‚ÄĚ, concluiu.

Andr√© Lemes, coordenador nacional do Ramo, apostou nas experi√™ncias como colabora√ß√£o para a vida dos participantes. ‚ÄúN√£o tenha d√ļvidas, o impacto na comunidade local, quer pelo benef√≠cio entregue no servi√ßo ou no conv√≠vio com a comunidade baiana, √© amplamente positivo. Os Escoteiros deixaram benef√≠cios tang√≠veis e intang√≠veis √†quela comunidade; mas certamente, nossos jovens receberam muit√≠ssimo dos baianos, e saem mais enriquecidos e ainda mais felizes deste atividade memor√°vel‚ÄĚ, ponderou. O benef√≠cio foi percebido e confirmado pelos jovens, como enxergou Amanda Martins, de Curitiba. ‚ÄúAcho que a import√Ęncia desse tipo de evento para o jovem √© imensa, porque nessas atividades desenvolvemos diversas √°reas de conhecimento e abrimos nossa mente e nosso olhar para outras coisas, √†s vezes diferente do nosso dia a dia, o que faz com que a gente desenvolva um pensamento mais cr√≠tico e profundo sobre diversas coisas‚ÄĚ.

Fale

Conosco

Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens