Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens

Entrevista com Waldemar Niclevicz


14/10/2013 18:11:19


Waldemar Niclevicz contou pra gente um pouco da sua trajetria como alpinista. Nesses 26 anos, o paranaense chegou ao topo de montanhas como o Aconcgua, sendo o primeiro sul-americano a escalar o Everest. E o escotismo deu um empurrozinho para essas conquistas. Confira a entrevista abaixo!

Como foi a sua trajetria escoteira?

Na verdade, eu no fui beem escoteiro, eu fiz o juramento. Depois fui participando de algumas atividades como convidado, sempre que podia. Esses convites aumentaram depois que cheguei ao Everest, em 1995. At hoje estou ligado aos Escoteiros do Brasil, procuro estar presente de alguma forma, colaborando para o crescimento do Escotismo, principalmente para ver os jovens junto natureza, que a coisa que mais gosto.

Qual a relao entre o montanhismo e o Escotismo na sua vida?

Como nasci em uma chcara em Foz do Iguau, sempre fui ligado com a natureza, morei at os 12 anos l. Quando vim para Curitiba, sentia muita falta deste contato, ento acompanhava meu irmo, que era escoteiro, nas atividades de seu Grupo. A que eu mais gostava era ir para a Serra do Mar. Foi l que eu descobri as montanhas. Eu at tentei carregar meu irmo para a montanha, mas ele preferia mais as atividades do Grupo.

Como foi sua trajetria no montanhismo?

Comecei caminhando e acampando na Serra do Mar. Depois participei do Clube Paranaense de Montanhismo. L comecei a fazer meus primeiros cursos, como os de caminhada, escalada e de guia. Foi tudo muito rpido, porque eu vim com 14 anos para Curitiba e comecei a escalar com 15. Aos 18 anos fui morar em Itatiaia, l do lado do Parque Nacional do Itatiaia, entre o Rio de Janeiro e Minas Gerais. Foi l que comecei a escalar com mais intensidade ainda. Com 21 anos, voltei para Curitiba e fui escalar o Aconcgua.

Antes dessa escalada, uma viagem foi decisiva para mim: Machu Picchu, no Peru. Quem descobriu a regio foi um arquelogo americano que era alpinista tambm, em 1911. Meu sonho era, assim como ele, desbravar, percorrer os Andes e me deparar, de repente, com uma cidade perdida. Isso ainda possvel, mas o que conseguiremos encontrar algum elo perdido da histria, peas de um grande quebra cabea. Fica o desafio para exploradores modernos como ns!

Na primeira vez que fui para o Everest, em 1995, nunca um sul-americano tinha conseguido chegar l. S 342 pessoas tinham chegado l at 1995. Hoje, mais de 5000 pessoas j chegaram no topo do Everest. Para fazer essa viagem precisei pesquisar bastante. Como no tinha internet, fui em busca de livros e mapas. Sempre fui apaixonado por cartografia e orientao com bssola. Hoje tem gente que usa super bem um GPS e no sabe usar uma bssola, no sabe o que norte magntico, porque o GPS nos d praticamente tudo isso, n?

Ano que vem, o tema dos Escoteiros do Brasil ser Terra: o mundo que queremos. Para voc que est sempre em contato com a natureza, o que acha sobre estimular desde cedo nas crianas o contato com a natureza?

importante que as crianas no esqueam da terra e que no se confinem nas grandes cidades, esquecendo da natureza, porque ns somos um produto dela.

J difcil encontrar gua de qualidade, j difcil encontrar alimentos de qualidade que no tenham agrotxico, que no faam mal a nossa sade, dificlimo respirar ar puro. Ns s vamos conseguir reverter um pouco dessa situao quando todos tiverem conscincia da importncia da natureza, e as crianas desempenham um papel muito importante nisso, porque se elas aceitam isso como um valor, elas levam esse conceito para a vida adulta delas, para seus filhos e isso vai se perpetuando.

Ns no somos seres isolados, no somos aliengenas aqui na Terra. Aceitar a terra como um organismo inter-relacionado com todo o ecossistema bem importante.

Para se ter uma ideia, h 70 anos 95% do territrio paranaense era coberto por araucrias. Onde foi parar essa floresta?

Estas so questes que o Escotismo pode levar para as pessoas para ver se conseguimos gerar uma conscincia maior da preservao da nossa terra, do nosso planeta e de ns mesmos.

Mesmo voc no tendo continuado como escoteiro, algum ensinamento te ajudou no montanhismo?

Praticamente em todos os lugares do mundo que j estive, vi grupo de escoteiros fazendo atividades. Em Uganda, encontrei um grupo de jovens recuperando uma trilha, eram escoteiros de vrios pases que estavam ali dedicando um tempo da sua vida ajudando a conservar aquela rea.

Nos Estados Unidos muito comum, porque o Escotismo l extremamente forte. Qualquer parque nacional que voc v, principalmente no final de semana, voc v escoteiros fazendo alguma interao junto natureza, como recuperao de trilha, preservao do habitat de um animal, mas tambm interagindo com os visitantes, fazendo com que essa visitao seja a melhor possvel, bem concebida, alertando esse visitante para que respeite a natureza. Isso refora meus prprios valores, e me inspira a me dedicar ainda mais ao Escotismo, fazendo o mesmo trabalho com todas as pessoas que eu encontro na minha vida.

Voc acha que se as pessoas buscassem mais os seus sonhos, como, por exemplo, voc buscou o seu de ir escalar as maiores montanhas, o mundo poderia se tornar um lugar melhor do que hoje?

Bom, se as pessoas fossem mais em busca dos seu sonhos elas seriam mais felizes. O alpinismo um esporte que exige bastante dedicao e esforo e envolve certos riscos, ento nem todo mundo se dispe a praticar alpinismo, porque difcil as vezes. E eu acho que nunca vai ser um esporte de massa, ou seja, no vai ter muitos praticantes. Depende do estgio que voc quer chegar. Uma caminhada, um acampamento, escaladas fceis mais acessvel que algo mais audacioso, mais difcil, mas ajudaria as pessoas a ter uma conscincia maior da importncia da natureza, e a terem um amor maior pela natureza e a entenderem mais a importncia do companheirismo.

Fale

Conosco

Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens