Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens

Campo Escola do Rio de Janeiro no 1° Encontro Científico de Reservas Particulares do Patrimônio Natural

22 de agosto de 2017


O Campo Escola Geraldo Hugo Nunes, da Região do Rio de Janeiro, representa um importante remanescente da Mata Atlântica da Baixada Fluminense. Situada no distrito de Santo Aleixo, em Magé (RJ), no sopé do Parque da Serra dos órgãos, preserva ainda em seu interior fauna e flora endêmicas da região.

Sua história está associada ao interesse do comissário Geraldo Hugo Nunes em preservar o lugar e o transformar em local de aprimoramento de jovens e adultos. Isso aconteceu em 2009, após o Campo Escola transformar 20,3 hectares de sua propriedade em Reserva do Patrimônio Particular Natural (RPPN), assegurando para as futuras gerações milhares de exemplares de fauna e flora local. Desde 2011, o local está inserido no Mosaico de Unidades de Conservação Central Fluminense.

Por meio de um artigo apresentado pela mestre em BioGeografia e dirigente do Grupo Escoteiro Bandeirantes da Paz (135°/RJ), Ana Cristina Almeida, cujo tema marca as relações da Paisagem com o Movimento Escoteiro e suas contribuições para o Meio Ambiente, o Campo Escoteiro Geraldo Hugo Nunes estará representado no 1° Encontro Científico de Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN) do Estado do Rio de Janeiro, realizado pelo Instituto Estadual do Ambiente (INEA), na Reserva Ecológica de Guapiaçu, em Cachoeiras de Macacu (RJ), no dia 24 de agosto.

O trabalho destaca a preocupação de que as RPPNs não se tornem espaços de conservação isolados e desconectados da realidade local, e sim ambientes integrados ao potencial biológico e social. O evento é de grande importância na área cientifica, já que traz maior visibilidade das ações escoteiras com o meio ambiente.

Segundo Ana Cristina Almeida, que também é pesquisadora da Universidade Estadual do Rio de Janeiro em Unidades de Conservação Natural e suas relações com as populações locais, “as RPPNS são importantes pois mantem uma propriedade sustentável e beneficiam diretamente o meio ambiente, contribuindo para uma rápida ampliação das áreas protegidas do país e ampliando a área de proteção a espécies endêmicas, o que ocorre na RPPN do Campo Escola Geraldo Hugo Nunes.”

As RPPNs podem ser consideradas como as melhores aliadas dos parques e reservas, pois ajudam a proteger seu entorno, formando corredores de vegetação que servem de abrigo e pontos de passagem de animais silvestres. Esses corredores permitem a circulação da fauna, impedindo que grupos familiares fiquem isolados entre si, o que geraria problemas de consanguinidade e aumentaria os riscos de extinção.

 

Fale

Conosco

Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens